Como proteger uma criança de um afogamento

novembro 24, 2014 by in category Guest Post with 0 and 0
Home > Blog > Guest Post > Como proteger uma criança de um afogamento

Vimos este texto no site Criança Segura e achamos de extrema importância compartilhar com vocês. Sabiam que acidentes são a principal causa de morte de crianças? Só no Brasil, cerca de 7 mil crianças até 14 anos morreram em decorrência de acidentes. Simples precauções podem reduzir em 90% o número de acidentes.


Como proteger uma criança de um afogamento

As crianças – especialmente as mais novas – podem se afogar em apenas 2,5 cm de profundidade. Ou seja, elas correm risco de se afogar também em piscinas infantis, banheiras, baldes, vasos sanitários, entre outros recipientes considerados rasos. Nunca deixe a criança sozinha dentro ou próxima da água, mesmo em lugares considerados rasos;

  • • Mantenha baldes, recipientes e piscinas infantis vazios. Guarde-os sempre virados para baixo e fora do alcance das crianças;
  • Feche sempre a tampa do vaso sanitário e tranque a porta do banheiro;
  • Em mares, rios, represas e lagos preste muita atenção na criança. Fique alerta as mudanças de ondas e correntes, por exemplo.
  • Sempre vestir colete salva-vidas aprovado pela guarda costeira quando estiver em praias, rios, lagos ou praticando esportes aquáticos;
  • Saiba quais os amigos ou vizinhos têm piscina em casa e quando seu filho for visitá-los, certifique-se de que será supervisionado por um adulto enquanto brinca na água;
  • Instale cercas de isolamento ao redor da piscina com pelo menos 1,5 metro de altura, equipadas com portões e travas;
  • Tenha um telefone próximo à área de lazer e o número da central de emergência;
  • Alarmes e capas de piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes. Esses recursos devem ser usados em conjunto com as cercas e a constante supervisão dos adultos;
  • Matricule as crianças em aulas de natação. A idade ideal é partir dos quatro anos. Se você não sabe nadar, matricule-se também.

Ensine à criança

Aprender a nadar é essencial, mas não é a garantia de que a criança nunca se afogará. Ensine à criança outros cuidados com a segurança, como:

  • Vista sempre na criança um colete de segurança aprovado pela guarda costeira quando ela estiver próxima de oceanos, rios, lagos ou participando de esportes aquáticos;
  • Não permita que a criança nade sozinha, é muito perigoso;
  • Mantenha sempre à mão os números de telefone das centrais de emergência.

 Saiba mais

  • Boa parte das crianças que se afogam em piscinas está em casa sob o cuidado dos pais. Um mero descuido deles basta para que ocorra um afogamento;
  • Diferentemente dos adultos, as partes mais pesadas do corpo da criança pequena são a cabeça e os membros superiores. Por isso, elas perdem facilmente o equilíbrio ao se inclinarem para frente e consequentemente podem se afogar em baldes ou privadas abertas.

Quando meu filho deve começar a fazer aulas de natação?

Espere seu filho completar 4 anos de idade para iniciar as aulas. Crianças menores de 4 anos são mais suscetíveis a desenvolver infecções por engolir muita água. Entretanto, os pais podem começar com aulas nas quais as crianças mantenham a cabeça fora da água. Em qualquer um dos casos, assegure-se de que a escola e os professores são qualificados.

Nunca assuma que sua criança é “à prova de afogamento”. Mesmo que ela tenha aprendido a nadar, ainda assim precisa de supervisão constante.

Bóias de braços são seguras?

As bóias de braços não oferecem segurança:

  • podem se desinflar;
  • podem sair dos braços da criança ou esta retirá-las;
  • podem atrapalhar a mobilidade da criança caso esta coloque a cabeça dentro da água.

 

Fonte: http://criancasegura.org.br/

Todos os direitos reservados à Maternity Coach • Por Criativa 22