Amamentação SIM! Mas e quando o bebê mama a noite toda? 8 dicas para melhorar essa situação!

16 de novembro de 2017 por no assunto Amamentação, Sono do Bebê with 0 and 0

Somos 100% a favor da amamentação, livre demanda até 4 meses e depois com uma certa regularidade para conseguir manter uma rotina, melhorar o sono e dar previsibilidade para o bebê, para que suas necessidades sejam atendidas da forma correta.

Mas e os bebês que precisam ficar plugados no peito a noite toda para mamar, está correto?

Algumas mães não se importam e consegue descansar nesta situação, mas percebemos pelos relatos de diversas mães que nos procuram que elas estão a beira do tal mommy bournout, que já falamos aqui no blog sobre isso. Uma situação de cansaço extremo onde o corpo grita por descanso e mais horas de sono reparador.

Mas o que fazer?

Nosso post hoje é para estas mães, que não querem parar com a amamentação, mas precisam dormir um sono de mais qualidade e precisam que as crianças aprendam outras formas de auto conforto e não precisem o peito a cada hora, ou a cada 40 minutos para manter o sono.

  1. Tente amamentar bastante seu filho durante o dia! A criança está sempre interagindo e brincando, tudo a distrai, ela para de mamar para prestar atenção em quem passa, nos barulhos da casa e a mãe, em contrapartida, está tão ocupada com os afazeres que não insiste muito na amamentação.
    Tente deixar seu peito mais atrativo e mais disponível durante o dia, para que ele não seja tão requisitado durante a madrugada.
  2. Aumente o vínculo entre você e seu bebê durante o dia. Quando as crianças ficam mais independentes, começa a engatinhar, andar, se interessar por brinquedos, o contato de colo costuma diminuir.
    O mamar de madrugada pode ser um sinal que seu filho precisa de mais contato. Use um sling para passear ao invés de carrinhos, tenha um momento de muito toque com seu bebê, faça massagem, aumente o vínculo.
  3. Ofereça uma mamada antes de você se deitar. Mesmo que seu bebê estiver dormindo, pegue-o e tente fazer com que ele mame. Isso vai garantir que ao menos por algumas horas, ele não vai acordar por fome.
  4. Não deixe seu bebê adormecer mamando, tente outras formas de conforto. Depois de mamar, antes que ele adormeça completamente, coloque seu bebê no berço. Se isso for difícil, faça seu bebê dormir no seu colo, com carinho e conforto, use sua voz, fale ou cante para ele, use um ruído, algo que faça com que ele consiga relaxar e adormecer fora do seio.
  5. Não deixe seu seio sempre disponível. Sempre depois que seu bebê já mamou, tire-o do seio e coloque sua roupa. Durante a madrugada, faça a mesma coisa.
    Se o seio estiver sempre à disposição, ficará difícil da criança soltar e entender que não poderá voltar a qualquer hora para mamar.
  6. Se possível, reveze com outra pessoa a tarefa de fazer seu filho dormir. A mãe pode amamentar, ficar com o bebê no colo, mas antes da criança dormir completamente, ela pode ir para o colinho do papai, para conseguir relaxar e entrar no sono.
    Pode demorar uma ou duas semanas, mas seu bebê vai entender que a hora de dormir não precisa necessariamente estar ligada à sucção do seio.
  7. Se o bebê dormir no mesmo quarto, tente deixar o pai entre o berço e a mãe. Aumentar esta distância de madrugada pode ajudar seu bebê a requisitar menos o seio. Nos despertares, a mãe pode amamentar, mas se 40 minutos depois a criança acordar novamente, o pai pode ninar, dar carinho e conforto para este bebê voltar a dormir.
  8. Use a própria rotina do bebê para te guiar de madrugada. Se uma criança consegue ficar 3 horas sem comer durante o dia, certamente você pode manter esse intervalo de madrugada para iniciar um processo para diminuir as mamadas frequentes.

Será que demora para ter resultados?

É importante destacar que sono é um processo. Pode demorar alguns dias para começar a sentir algum resultado e o cansaço pode falar mais alto, levando os pais a desistirem dos processos. Tenha expectativas reais. O temperamento do seu bebê vai contar muito nessa hora de medir os resultados. Alguns são mais, outros menos adaptáveis, especialmente os bebês high need, que tem uma personalidade forte, são intensos e demandam mais do que as outras crianças.
Se mantenha firme no processo e trace metas. Pelo menos tente sem desistências por 10 dias. Depois avalie os resultados para continuar ou mudar algo na sua estratégia.


Todos os direitos reservados à Maternity Coach • Por Criativa 22