Guest Post – O quanto você gasta com seu filho até ele completar 5 anos

30 de agosto de 2018 por no assunto Guest Post with 0 and 0

É preciso se planejar, pois as despesas nos primeiros anos de vida da criança são altas. Mas fique tranquilo, pois elas se equilibram com o passar do tempo!

Um filho definitivamente proporciona amor incondicional, mas para realizar o seu sonho criando o pequeno da maneira que você sempre imaginou, é essencial que você esteja financeiramente preparado.

A chegada do bebê inevitavelmente vai mudar a forma como você gasta o seu dinheiro.

Desde a descoberta da gravidez, os grandes gastos são direcionados aos cuidados com a mamãe e aos preparativos para o novo membro da família. Nos próximos meses e anos, algumas novas despesas surgirão, enquanto outras vão aumentar.

Segundo economistas, casais com renda média de R$ 3 mil ao mês gastam 15% do valor com o filho. Casais de classe média chegam a desembolsar 20% de seus ganhos com a criança.

Ou seja, mensalmente, mamães e papais precisarão de pelo menos R$ 450 para criar os filhos.

É um compromisso: a criança depende disso para viver, portanto, você precisa garantir que o seu orçamento familiar esteja equilibrado para receber muito bem o bebê e vê-lo crescer feliz e saudável.

Descubra quais são as principais despesas que o seu filho terá até o quinto ano de vida e a melhor forma de se planejar para evitar apuros financeiros:

Os principais gastos

No primeiro ano do bebê, os gastos costumam ser mais altos devido à necessidade de comprar fraldas e, em alguns casos, fórmulas que consomem um bom dinheiro. Depois, as despesas reduzem um pouco.

Pré-natal e parto

Todos os procedimentos são garantidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), porém, é sabido que nem todos os locais do país oferecem uma ampla assistência às grávidas e aos recém-nascidos. Por isso, muitos futuros papais acabam optando por médicos do convênio ou particulares.

Se você não tem um plano de saúde, é preciso avaliar se vai compensar fazer um para a gravidez, já que eles normalmente possuem um período de carência para as gestações.

Se preferir um médico particular, lembre-se que, além dos honorários do profissional, você precisará arcar com exames, anestesias, sala de parto e toda a equipe médica necessária para o nascimento e primeiros momentos de vida do bebê.

Quarto do bebê

O seu filho vai precisar de um espaço onde possa descansar, brincar e se desenvolver com conforto e segurança dentro de casa. Portanto, o quarto é uma despesa essencial para a criança.

O custo do quarto do bebê varia conforme o tamanho do espaço, os itens que você deseja colocar e o valor de cada um deles. É possível fazer um quarto econômico e lindo, mas também dá para gastar bastante nesse espaço.

O ideal é pensar em um quarto que sirva tanto para o bebê quanto para crianças mais velhas, assim você precisará fazer poucas adaptações e economizar no cômodo conforme o seu filho cresce.

Alimentação

O ideal é que nos seis primeiros meses de vida o bebê mame no peito da mãe. Além de ser saudável e estabelecer vínculos com a criança, o leite materno é um alimento livre de custos. No entanto, se for preciso, você terá que adotar as fórmulas especiais recomendadas pelo pediatra.

Após o desmame, o bebê passa pela introdução alimentar. Essa é uma ótima oportunidade para treinar o paladar do seu filho e acostumá-lo com alimentos naturais, que são mais saudáveis e baratos do que os industrializados.

É claro, conforme cresce, que o pequeno também vai querer consumir algumas delícias como salgadinhos, chocolates, bolachas e outros alimentos que custam um pouco mais caro, mas seja firme e permita apenas de vez em quando.

Roupas

Nos primeiros anos de vida, os bebês perdem roupa com facilidade. Em questão de dias, as roupas que antes serviam já não cabem mais. Por isso, você precisará de uma boa quantidade e variedade de peças.

Conte com eventos como chá de bebê e receba os familiares e amigos em casa para conhecer o novo membro da família. Geralmente, eles levam presentes, inclusive muitas roupas e fraldas que podem aliviar esse gasto nos primeiros meses de vida.

Conforme crescem, é necessário repor o estoque. Felizmente, após o segundo ano, as crianças diminuem um pouco a velocidade de crescimento e podem aproveitar as peças por mais tempo.

Para economizar, faça as compras em lojas populares e, se tiver mais de um filho, reserve as roupas em bom estado do mais velho para o mais novo.

Educação

Os gastos com a escola da criança podem começar desde cedo se os pais tiverem que trabalhar logo após o término da licença.

Uma escolinha particular para os bebês passa mais segurança para os pais, mas costuma custar um bom dinheiro. No entanto, existem boas opções de escolas públicas, por isso, é importante procurar para economizar.

A partir dos quatro anos de idade, é obrigatório por lei que as crianças vão para a escola. Se você economizou até então, será o momento de começar a investir na educação do pequeno.

Além de gastos com matrícula e mensalidades – no caso da escola privada –, é preciso considerar também as despesas com uniforme, materiais escolares e outros itens solicitados pela instituição de ensino.

Planejamento financeiro para ter filhos

Para que todos esses gastos não impactem no orçamento doméstico, você precisa se planejar antes de ter filhos!

Uma das maneiras de fazer isso é abrindo um plano de previdência privada quando você e seu par começarem a falar no assunto, ou ainda antes: se ter filhos sempre foi o seu sonho, invista nele desde já.

Ao economizar um pouco por mês durante alguns anos você terá dinheiro suficiente para que a sua família tenha tudo de bom e do melhor!

 

Por Tainá Fantin – Estudante de jornalismo, 22 anos, Link Builder na Agência SEO Marketing. Apaixonada por redação. Gosta de escrever sobre temas atuais, descontraídos ou motivacionais.

Add comment


Todos os direitos reservados à Maternity Coach • Por Criativa 22